Media
Notícias

Conclusões de estudo CGI confirmam a relevância para a banca da oferta de serviços de valor acrescentado e da evolução dos seus modelos de negócio

Um em cada dois consumidores bancários está disponível para transferir os seus serviços para entidades não bancárias, segundo um estudo da CGI Global Research

Lisboa, 21 Março 2018 -  

O mais recente relatório da CGI, intitulado Today’s Financial Consumer: Open for Business, abrange os resultados do inquérito anual Global Financial Consumer de 2017. Atualmente no seu quarto ano, o inquérito analisa e fornece uma análise relativamente à forma como os consumidores avaliam os seus principais fornecedores de serviços financeiros, assim como o que pretendem e esperam destes no futuro. Os resultados do inquérito deste ano incluem as perspetivas de 2,250 respondentes em 9 países.

Globalmente, os resultados do inquérito mostram uma crescente disponibilidade por parte dos consumidores para transferirem o seu negócio para fornecedores de serviços financeiros que disponibilizam mais serviços de valor acrescentado, tais como aconselhamento, recompensas e gestão financeira pessoal. Estas conclusões reforçam a necessidade da banca tradicional acelerar a sua agenda de inovação e serviços por forma a reter e fazer crescer relações com os seus clientes que sejam lucrativas face à crescente concorrência de outras organizações inovadoras e ágeis, bancárias e não bancárias. Os bancos incumbentes têm uma oportunidade para acelerar os seus processos de inovação através de parcerias com fornecedores de terceiras partes, incluindo FinTechs, assim como empresas tecnológicas estabelecidas, para tirar completo partido das novas oportunidades e das crescentes expectativas dos consumidores.

A segurança continua a ser uma das principais preocupações para os consumidores, criando uma vantagem competitiva para os bancos que investem em maiores funcionalidades de proteção, assim como na criação de uma reputação em segurança. Adicionalmente, o estudo confirma a crescente oportunidade para os bancos de fornecerem uma estratégia de canal abrangente que conjugue serviços digitais e personalizados.

Os consumidores continuam interessados em receber novos e inovadores serviços digitais, dos 33% que consideram relevante o conselho de robots até aos 80% que estão interessados em serviços que melhoram a proteção contra fraudes e que identificam roubos. No entanto, a preferência por fornecedor tem vindo a mudar entre os consumidores. Enquanto uma grande maioria dos consumidores ainda prefere receber novos serviços do seu banco atual, em apenas 12 meses houve um declínio de até 15% no número de consumidores que preferem receber novos serviços dos seus fornecedores tradicionais de serviços bancários. Mais importante ainda, o inquérito confirma que mais de metade dos respondentes estão disponíveis para recorrer a outros fornecedores de serviços para os seus serviços bancários do dia-a-dia, tais como “procurar conselho sobre produtos financeiros”, ou “resolver ou problema de fraude ou segurança”.

Os consumidores continuam a colocar uma grande ênfase na confiança nos tradicionais bancos de retalho, com 61% a considerá-los como confiáveis na transferência, gestão e proteção do seu dinheiro. No entanto, os bancos tradicionais enfrentam desafios à medida que o mercado bancário se abre a novos concorrentes, permitindo que entidades não bancárias fornecedoras de serviços financeiros possam concorrer diretamente com os incumbentes. Os bancos incumbentes enfrentam o desafio de proteger as suas margens da concorrência não bancária que opera com novos modelos de negócio, mantendo os custos da manutenção da sua infraestrutura bancária tradicional. Adicionalmente, os resultados do estudo indicam que os consumidores continuam a considerar os bancos tradicionais responsáveis por qualquer problema, mesmo quando recorrem a uma terceira parte como fornecedor de serviços.

Outras conclusões chave do estudo incluem:

  • 73% dos consumidores estão disponíveis para utilizar uma conta bancária única para todos os pagamentos ligada a uma aplicação móvel sem a opção de utilizar contas alternativas
  • 40% dos consumidores não se preocupam com o local onde o seu dinheiro está guardado, desde que o acesso esteja garantido
  • 43% dos consumidores preferiam ter um serviço único de pagamentos móveis para as diferentes contas, ao invés de um por conta

Dois em cada três consumidores sentem que perderam a sua ligação pessoal com o banco, no entanto dois em cada três consumidores também sentem que um relacionamento de longo prazo com a sua entidade bancária é importante. Esta dicotomia representa uma oportunidade significativa para os bancos que estejam preparados para desenvolver estratégias centradas no cliente – estratégias estas que combinam serviços digitais personalizados e relevantes com serviços personalizados através de canais presenciais (balcão) e remotos (telefone, vídeo e chat). A oportunidade e urgência na resposta é considerada especialmente relevante, dado que mais de metade dos consumidores estão disponíveis para mudar para novos fornecedores de serviços de valor acrescentado.

“Com o início do open banking cada vez mais próximo, os bancos líderes estão a tirar partido das suas forças em termos de acesso e confiança dos clientes, ao mesmo tempo que propõem novos serviços inovadores através de parcerias com fornecedores de terceiras partes, incluindo startups na área de Fintech e empresas tecnológicas estabelecidas”, afirmou Kevin Poe, Vice Presidente de Global Retail Banking na CGI. “Os bancos confiam de forma crescente na CGI para os ajudar a preparar um futuro digital first. Através de parcerias, inovação e excelência no serviço, a CGI transforma tecnologias e operações legadas e suporta o banco na adoção das estimulantes oportunidades com que estes se deparam à medida que evoluem para estratégias verdadeiramente centradas no cliente”.

Um resumo do relatório está disponível para consulta em, Today’s Financial Consumer: Open for Business, na página cgi.com.

Acerca da CGI

Fundado em 1976, o CGI Group Inc. é a quinta maior empresa mundial independente de serviços de tecnologias da informação e de processos de negócio do mundo. Com aproximadamente 71 000 profissionais em todo o mundo, a CGI oferece um portefólio completo de serviços, que incluem soluções avançadas em TI e consultoria de negócio, integração de sistemas, e serviços de outsourcing de processos de negócio. O modelo de proximidade ao cliente da CGI, a rede global e as soluções de propriedade intelectual ajudam os clientes e acelerar resultados e a transformar digitalmente as suas organizações. Apresentando uma receita anual de 10,8 mil milhões de dólares canadianos, a CGI está cotada nas bolsas TSX (GIB.A) e NYSE (GIB). Website: www.cgi.com.

Para mais informações:
Lorne Gorber
Executive Vice-President, Global Communications and Investor Relations
lorne.gorber@cgi.com
+1 (514) 841-3355

Local Media:
Manuela Rosa
Portugal Marketing & Communications
manuela.rosa@cgi.com
+351 210 018 000